balloonblogcartclockclosedownfacebookfilterheartinfo-barsinfo-cardinfo-medalinfo-packageinstagrammailmenunextprevioussearchtelephonetwitteruservideowhatsapp

Café do Brejo - Catuaí Vermelho Honey Process

Café do Brejo - Catuaí Vermelho Honey Process
Passe o mouse e veja detalhes
( 0 )
Estoque: 0 Marca: Café do Brejo Referência: CAFE-BREJOHP

Não disponível

Enviar
Avise-me quando estiver disponível

Café do Brejo Catuaí Vermelho Honey Process

 

Da Microtorrefação do Café do Brejo, em Recife/PE, sob os cuidados do barista Gabriel Althoff, vem o lote que você tem a oportunidade de levar para sua xícara.

 

Cultivado na Fazenda Bela Vista, da variedade Catuaí Vermelho, Região das Matas de Minas, a 1.200 metros de altitude e de torra média.

 

Outra novidade fica por conta do processo empregado na obtenção desse café, no caso, o Honey Process (abaixo contamos um pouco sobre ele).

 

Aproveite esse delicioso lote e faça sua pausa do café ainda melhor e venha conhecer mais uma novidade cafeinada!

 

 

Detalhes do Café

 

Café: 100% arábica

Variedade: Catuaí Vermelho 

Localização: Matas de Minas/MG

Altitude: 1.200 metros

Processo: Honey Process

Nota sensorial: frutado 

Torrefação: Gabriel Althoff

Embalagem: 250 gramas (valvulada)

Apresentação: em grãos e moído

 

Já ouviu falar em Honey Process?

 

Quando se trata dos processos de produção do café, os mais conhecidos são o natural e o lavado.

 

No natural, os frutos do café ? ainda inteiros ? são levados para secarem ao sol com a polpa e a casca que servem de envoltório para o grão.

 

No caso do lavado, os grãos são despolpados e logo em seguida são imersos em água (portanto, lavados) a fim de que seja retirada toda a mucilagem.

 

No Honey Process (ou Processo Honey) o grão de café é descascado e levado para a secagem ao sol ainda com a mucilagem, aquela película entre a polpa e o pergaminho.

 

E por que honey (mel, em inglês)?

 

Basicamente porque a mucilagem, essa película, é conhecida como ?mel?.

 

Além disso, os cafés submetidos a esse processo tendem a apresentar maior complexidade, principalmente em razão da mucilagem, rica em açúcares. Essa complexidade é revelada na presença de notas frutadas, florais bem como na transformação da acidez e do corpo da bebida. 

 

Por outro lado, a mucilagem também traz mais riscos aos grãos, principalmente o da fermentação.

 

Por isso que os cafés obtidos a partir desse processo demandam mais dedicação dos produtores, que devem redobrar suas atenções durante a secagem a fim de evitar danos aos grãos.

 

Vale a pena experimentar!

 

 

Conheça Mais Sobre o Catuaí Vermelho 

 

Se você visitou nossa página sobre o Café do Brejo - Catuaí Amarelo perceberá que as informações abaixo são bem parecidas. 

Isto ocorre porque tanto o Catuaí Amarelo quanto o Vermelho, além de terem esse nome por força do Tupi Guarani, que significa "muito bom", ambos são resultantes do cruzamento entre dois outros cultivares: o Caturra Amarelo e o Mundo Novo, de acordo com o Consórcio Pesquisa Café.

Assim, à semelhança de seu "irmão" Catuaí Amarelo, herdou, de um lado, o porte baixo da planta e excelente capacidade de produção, típicos do Caturra Amarelo, e, de outro lado, vigor e rusticidade, presentes no Mundo Novo. 

Embora o cruzamento entre as espécies tenha se dado nos anos de 1949, a liberação desse cultivar para comercialização só ocorreu em 1972.

A bebida resultante do Catuaí Vermelho apresenta-se com mais corpo e sabor acentuado (comparado com o Catuaí Amarelo). 

 

Assim, sugestão bem legal é combinar as variedades e compor um "blend": nele você encontrará o melhor dos varietais, harmonizando aromas e sabores distintos.    

 

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


    Você Viu